11.1.06

Reflexos do Ministério Pastoral

A busca de sentido e realização é um tema velho, porém, atual. Que chão estamos pisando? Que estrada é esta que nos faz perder de vista o horizonte a base de nossa fé? Olhamos em volta e vemos a ignorância se espalhando indiferente ao conhecimento da verdade de Deus. Olhamos mais perto de nós e desanimamos pela constatação de enfermidades letais e outras igualmente perigosas e contagiosas. O desamor, ressentimento, mágoa, orgulho doentio...sentimentos profundos e traumas não resolvidos.
Quanto mais perto estamos, mais impotentes nos vemos diante destas realidades. Às vezes frustrados por não ver as nossas orações surtirem o efeito que todos nós desejávamos, inventamos desculpas, por não termos sido capazes de ajudar o caído o deseperado. É aqui, somente aqui, que a crise se instala sem pedir licença. Baixamos a cabeça em vez de levantá-la para os céus e clamar por uma unção que nos revista de amor e poder para curar aqueles que nos chamam. Mas isso não é tão fácil. O Deus que pode atender às nossas reivindicações sempre parece pensar de um modo diferente ou de um jeito estranho aos nossos conceitos e desejos.
Pensar nas possibilidades de Deus é entrar num túnel sem fim, luminoso e cansativo. Simplesmente não o podemos alcançar.Buscando alternativas para esse drama nos assustamos porque não existe alternativa. Resta-nos esperar como o profeta Habacuque e dizer:”Pôr-me-ei na minha torre de vigia, colocar-me-ei sobre a fortaleza, e vigiarei para ver o que Deus me dirá, e que resposta eu terei à minha queixa.”.

Um comentário:

Tiagão disse...

Atão, primão?
Desânimo? Deus utiliza muitos dos nossos erros, anseios e tristezas para nos fazer crescer. Muitas vezes o que menos queremos ou esperamos é o que parece que Deus tem planejado.
Confia, confia como Habacuque, e não te esqueças que do outro lado do Oceano há quem esteja orando e por cima de ti Está quem te guarda!
Abraço e beijokas nas mulheres aí de casa.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...