15.8.09

Aventura e Desventura da Alma

Pego um livro e o acaricio como se ele tivesse a solução para a minha angústia, mas não tem, não senhor. Talvez você me pergunte as razões de eu estar prostrado e com pouquinha esperança. São os pensamentos que me atormentam e que eu não posso fechar, ou simplesmente, arrumá-los em alguma prateleira, como os livros e aí me esquecer deles. Quem me dera um pouco de vento refrescante, uma brisa suave que pudesse me falar, e assim, quem sabe eu me levantaria livre da poeira e prosseguia o caminho. Não posso culpar ninguém pelos meus desvarios e incertezas, mas posso me queixar da minha sorte - isso eu posso.

5 comentários:

Anônimo disse...

Ola Daniel.compreendo o teu desabafo ou sera sofrimento?!no meu blogger irei divulgando os livros que tenho lido. mts têm sido bons-PARA ACABAR COM O O SOFRIMENTO de Byron Kati, sugiro-A MARQUES

Rute Carla disse...

Continua a olhar para o alto. Só conseguimos ver o arco-íris quando temos lágrimas nos olhos...
Abração deste lado do oceano.

Ilda disse...

ola primo inquieto!como te entendo... uma coisa te digo,nunca conseguiremos arrumar nossos pensamentos,angustias.aflições.incertezas numa prateleira como se faz com um livro. Eles voltam sempre mesmo sem querermos. Conseguimos dominar o mundo mas dominar nossos pensamentos é uma arte muito dificil!E depois somos muit egocentricos,vivendo agairrados a nós proprios. Viver é mortificar a nossa velha natureza e isso doi muito,custa, é o inverso do que todo mundo faz!Um abraço

Anônimo disse...

Desvarios???
Incertezas???
Má sorte???
Como assim???
O que se passa???

Anônimo disse...

Pastor Daniel,
enviarei o meu comentário para o seu e-mail.
Alice Taucei

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...