12.10.06

Ao meio-dia

Cada um pensa de si sempre algo mais, ou menos do que é. Cá pra mim, acho que não passo de um sedento. Preciso de abrir o meu coração com Deus todos os dias e cantar canções de nostalgia e de esperança. Os problemas dos outros e minhas ansiedades, ocupam demais os meus pensamentos. Já não sei para onde vou. O deserto é o meu refúgio e a minha solução. Talvez aqui apareça uma fonte, um oásis. Finalmente, debaixo de uma árvore posso olhar o céu como ele é. A corça suspira por correntes e eu por Deus.

Um comentário:

Paulo José Miranda disse...

Texto belo.

Abraço forte

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...