10.9.06

Pastoral

A experiência de perdão e reconciliação é das mais sublimes pelas quais um ser humano pode passar. Há algo de sagrado no acto de perdoar. Nunca o homem é tão parecido com Deus quanto na hora em que perdoa. Esse acto abençoa famílias, restaura casamentos e reaproxima amigos. Ele tem o poder de evitar guerras. Ao perdoar, abençoamos nosso próximo e somos, ao mesmo tempo, abençoados. O perdão é um remédio eficaz para todos os males da alma: depressão, complexo de inferioridade, medo, rejeição e assim por diante.
Contudo perdoar pode ser algo extremamente difícil. Quando nos colocamos diante da perspectiva de desculpar uma ofensa, nosso interior se agita de revolta. Por isso, há um número incontável de indivíduos que vivem tristes, escravizados e doentes. Se quisermos desfrutar dos benefícios do perdão, teremos de ser corajosos . Talvez necessitemos travar uma luta que nos leve às lágrimas, como no caso de Bruno e seu pai.
A Bíblia nos ensina que o perdão faz parte do viver dos filhos de Deus. O perdão é um sinal inequívoco dos salvos. Se afirmamos nossa salvação, baseados no amor de Deus, certamente deduzimos que não foi pela nossa justiça, éramos indignos, Cristo nos justificou. Todas as nossas certezas estão Nele que nos adotou e nos tornou seu herdeiro juntamente com Jesus Cristo seu Filho Unigénito.( Rm5:1-11; 2.Co2:5-11). Que Deus possa mexer connosco a este respeito.

Um comentário:

Alma disse...

Há coisas na vida que são mesmo assim, o perdão tende a ser dificil quando nós proprios nao sabemos muito bem o nosso lugar, nos sentimos mal por sermos aquilo que pensamos ser ou temos graves problemas de auto-compreensão.

Poucas destas coisas sabemos assumir perante nós, são fraquezas que ao tomarmos conhecimento delas se podem tornar ponto muito fortes da nossa pessoa, somos colunas que suportam uma grande responsabilidade espiritual e no entanto estamos tao perdidos e frágeis que quase sempre o céu nos cai em cima.

Para ter a graça dessa benção do perdoar, há que primeiro saber perdoar a nós proprios, para depois perdoar outro alguem de coração.

"Há quem parta deste mundo com serenidade e calma, até um sorriso.
Há quem se debata com o incontornável até ao fim, e ceda cansado e dorido numa revolta tempestuosa, mas infrutifera."

"compreender.. para perdoar"

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...